Domingo, 19 de Maio de 2024

Agronegócio Quarta-feira, 17 de Agosto de 2022, 09:45 - A | A

17 de Agosto de 2022, 09h:45 - A | A

Agronegócio / Agricultura Familiar

Produtor destaca importância da Feira da Agricultura Familiar

Agnaldo Alves diz que Agricultura Familiar precisa de políticas públicas e ser mais valorizada



José Vieira
Mato Grosso do Norte

O produtor familiar, Agnaldo Alves da Silva, morador da Comunidade Guadalupe na região da Pedra do Índio, considera importante a realização da Feira da Agricultura, que aconteceu na semana passada em Alta Floresta, para fomentar e ajudar promover o segmento no município.

Para ele, a Agricultura Familiar tem pouco espaço, não é valorizada da forma que deveria e a Feira acontece num momento de forte êxodo, com muitas famílias da zona rural se transferindo para a cidade. Principalmente os jovens que não tem mais interesse em permanecer no campo.

Conforme Agnaldo, muitas atividades hoje estão ficando reduzidas devido a mão de obra que está ficando cada vez mais escassa. “Tem atividades na roça que estão sendo extintas como a bacia leiteira, o cacau e o café, que são atividades agrícolas que dependem da mão de obra. e hoje, só os idoso estão ficando na zona rural. Se não tiver políticas públicas, ficará cada vez mais difícil. E a Semana da Agricultura Familiar é um incentivo”, disse.

Agnaldo diz que junto com sua família está se mantendo no campo. Ele trabalha no cultivo de café orgânico e Apicultura. Através da agroindústria, seus produtos, o café e o mel Pedra do índio, são embalados para comercialização nos supermercados da cidade.

Agnaldo Alves diz que Agricultura Familiar precisa de políticas públicas e ser mais valorizada

“Estamos trabalhando e gerando renda no campo, mantendo nossas atividades, fazendo o que amamos de paixão, que é trabalhar com abelha [Apicultura] e com café. Desta forma, estamos permanecendo no campo. A Semana da Agricultura Familiar é muito importante para nós e para todos os pequenos produtores. E deveria tem mais eventos como este para fomentar o segmento”, avalia.

No entanto, segundo ele, ainda falta muito em termos de política públicas voltadas ao pequeno agricultor. “Hoje, 70% dos produtos que chegam nas mesas das famílias na cidade, são da Agricultura Familiar. Mas está faltando incentivos na assistência técnica, no acesso ao crédito. E também investir em escola técnicas para formar profissionais para atende o setor. Alta Floresta tem um grande potencial produtivo, mas tem que ter politicas públicas para fomentar o setor”, aponta Agnaldo.

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]