Domingo, 19 de Maio de 2024

Atualidades Segunda-feira, 14 de Novembro de 2022, 08:12 - A | A

14 de Novembro de 2022, 08h:12 - A | A

Atualidades / Alta Floresta

Focos de dengue cai em 23% em AF comparado ao mesmo período de 2021

Até o mês de outubro foram cerca de mil casos de dengue notificados, e destes, 600 foram confirmados após exames laboratoriais



Natalia Emanoela Varela
Mato Grosso do Norte

Segundo dados do Ministério da Saúde, o Brasil registra um crescimento relevante de casos de dengue em comparação a 2021. Os registros de Zika cresceram 98,8% e de Chikungunya subiram 89,4% semelhantes ao último ano. De acordo com site cnnbrasil.com, no começo deste ano até o dia 5 de setembro, foram contabilizados 1.337.413 casos prováveis de dengue no país.
No município de Alta floresta, conforme resultados de pesquisas realizadas rela Vigilância Epidemiológicas, os casos que em período de chuva chegaram muito no começo do ano, diminuíram com a chegada do outono. Até o mês de outubro foram cerca de mil casos de dengue notificados, e destes, 600 foram confirmados após exames laboratoriais.
Edson Alves Rodrigues, responsável pela Vigilância Ambiental, em entrevista à Mato Grosso do Norte, na quinta-feira, 10, explica que no ano anterior, em 2021, os dados já apontavam 1.300 casos notificados até o mês de outubro, com cerca de 1.000 casos confirmados após exame. Em comparação com os dados atuais de 2022, percebesse uma diminuição de aproximadamente 23,07% de casos.
“Acreditamos que esta redução seja resultado do mutirão de limpeza que iniciamos em 2021 e finalizamos no final do mês de maio deste ano, e ao aumentamos no quadro efetivo da Vigilância. Conseguimos cobrir muitas áreas que estavam descobertas. Intensificamos nosso trabalho e buscamos mais eficiência principalmente nas áreas mais afetadas. Assim que chega à notificação, mandamos uma equipe para o local, fazem o bloqueio da área, para evitar a proliferação do mosquito e informamos aos moradores para também tomarem este cuidado em suas residências”, comenta Edson.
Em relação os setores afetados pelo foco do mosquito, Edson afirma que houveram casos em toda a área de Alta Floresta. “Infelizmente não houve um setor que não teve caso de dengue este ano. O que facilitou o nosso trabalho nos últimos meses foi a diminuição da pandemia, pois conseguimos realizar mais visitas nas casas. Na pandemia muitas pessoas não deixavam averiguar os terrenos com medo da COVID-19”.
O responsável pela vigilância ainda reforça a importância da conscientização da população. “Acredito que se todo morador tirasse pelo menos 10 minutos na semana para verificar suas residências a procura de uma água parada, já faria total diferença. Os focos também são muito presentes no lixo doméstico. Agora no tempo da chuva devemos dobrar esta atenção”, alerta.

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]