Quarta-feira, 17 de Julho de 2024

Atualidades Terça-feira, 09 de Julho de 2024, 16:19 - A | A

09 de Julho de 2024, 16h:19 - A | A

Atualidades / PROTEÇÃO DA FAUNA

Sema realiza capacitação sobre manejo e contenção de animais silvestres em eventos climáticos extremos

Treinamento tem parceria da Ampara Silvestre, Conselho Regional de Medicina Veterinária, Ibama e ICMBio



Renata Prata | Sema/MT

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) está realizando uma capacitação sobre o manejo e contenção de animais silvestres em eventos climáticos extremos, como incêndios florestais. O treinamento, que é ministrado pela Ampara Silvestre,  iniciou nesta segunda-feira (08.07) e segue até quarta-feira (10.07) com palestras e aulas práticas.

O objetivo é capacitar pessoas envolvidas com a captura, resgate e manejo da fauna silvestre, reforçando as atitudes desejadas nos momentos críticos do manejo, a fim de preservar a segurança dos animais, dos agentes envolvidos e da população em geral.

Estão sendo capacitados profissionais da Sema, da Comissão de Saúde Ambiental, Animais Silvestres e Desastres Ambientais do Conselho Regional de Medicina Veterinário (CRMV-MT), do  Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

O coordenador de Fauna e Recursos Pesqueiros da Sema-MT, Eder Toledo, agradeceu a todos os presentes, em especial a Jorge Salomão, da Ampara Silvestre, que está ministrando a capacitação. “Esta capacitação vem inaugurar o início de nossas ações para a fauna no Pantanal, e com a possibilidade de queimadas, preparar nossas equipes para atuar”.

O médico veterinário Jorge Salomão, que está ministrando o curso pela Ampara Silvestre, explicou que este treinamento já foi feito em outros lugares e que é importante estar sendo realizado em Mato Grosso em um período que tem ocorrência de incêndios.

Entre os assuntos abordados estão conceitos, definições e equipamentos de contenção e transporte de animais silvestres; identificação das espécies e métodos de contenção; contenção química de animais silvestres com protocolos anestésicos; gestão de riscos em desastres, avaliação dos danos, análise de necessidade e planejamento de operações e ações; discussão de situações de resgate já realizados.           

Também foi apresentado o guia de “Manejo de animais silvestres impactos pelo fogo no Pantanal”, da Ampara Silvestre, que traz técnicas e ferramentas mais acessíveis para nortear o pantaneiro e equipes locais sobre como proceder para auxiliar animais silvestres em situações de emergências.

Aruaque Lotufo, presidente do CRMV, ressaltou que é um evento relevante pelas pessoas presentes, que estão realmente empenhadas no combate e situações de desastre ambiental. “Temos uma comissão específica para tratar desse assunto de desastre ambiental e todos os nossos componentes estão aqui presentes para se capacitar e estar preparados para essa situação, que é realmente preocupante”.

A superintendente do Ibama em Mato Grosso, Cibele Ribeiro, exaltou que estão participando servidores da instituição de diferentes regiões do país. “Que este curso seja realmente uma semente que a gente possa plantar e ter outras oportunidades de estarmos mais próximos, dialogando, trocando experiências. Evento de parceria que demonstra além da união, essa possibilidade de troca”.

Gracicleide Braga, coordenadora-geral de Monitoramento e Gestão do Uso da Fauna, destacou a importância da capacitação. “Esse evento é importante por iniciar os trabalhos em Mato Grosso, é um sentimento de agradecimento de poder trabalhar em rede”.

A meta da capacitação, além do compromisso com a conservação da vida selvagem com o manejo de animais em ambientes de desastre, é também encontrar soluções inovadoras e eficazes para proteger os ecossistemas do estado em face dos desafios ambientais contemporâneos.  A capacitação está sendo feita no auditório do parque Massairo Okamura e a parte prática será no Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental.

Eventos como os incêndios florestais colocam em risco os habitats de inúmeras espécies que dependem destes habitats para sua sobrevivência, afirma a médica veterinária e analista de Meio Ambiente da Sema, Danny Moraes . “Como gestores e profissionais da área ambiental temos o dever e a responsabilidade de nos preparar adequadamente para enfrentar esse desafio e proteger a nossa fauna selvagem de maneira eficaz”.¿

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]