Domingo, 19 de Maio de 2024

Carros Sexta-feira, 30 de Setembro de 2022, 11:19 - A | A

30 de Setembro de 2022, 11h:19 - A | A

Carros / Equinox Premier 2022

Acima da média

Novo visual impulsiona as vendas do Chevrolet Equinox entre os SUVs médios de topo



por Eduardo Rocha
Auto Press

No Brasil, o segmento de SUVs médios tem duas vertentes bem distintas. A primeira, e de maior volume, é capitaneada pelo Jeep Compass, que praticamente inventou o segmento de SUVs C-, e trouxe na esteira o Volkswagen Taos, o Toyota Corolla Cross, o Caoa Chery Tiggo 7, cujas versões completas chegam a R$ 200 mil – nesse subsegmento, ainda vai entrar o novo Honda ZR-V. Enquanto isso, o segmento SUV C tradicional foi empurrado para cima, com preços que começam próximo dos R$ 200 mil e vão até R$ 250 mil. A maioria desses modelos é meio obscura, como o Ford Territory, o Mitsubishi Eclipse e o Peugeot 3008. Entre os mais prestigiados, quem resiste é o Chevrolet Equinox, que passou por uma atualização de design e ganhou um novo fôlego. Até maio, quando o novo Equinox foi apresentado, as vendas claudicavam entre 25 e 30 unidades por mês. Após a renovação, de junho para cá, elas subiram para perto de 200 unidades mensais.

É verdade que ainda não atingiram os patamares pré-pandemia, que rondava as 400 unidades mensais. Mas é preciso levar em conta que o mercado mudou nesses últimos três anos, a ponto de SUV C tradicionais, como Honda CR-V e Volkswagen Tiguan, simplesmente deixaram de ser importados. O Equinox mesmo já tentava se adequar melhor ao mercado e deixou de trazer o motor 2.0 Turbo de 262 cv e se concentrou as versões 1.5 turbo de 172 cv. Atualmente, elas são a RS e Premier. A primeira custa a partir de R$ 210.890 e traz um visual mais esportivo e conteúdo mais despojado. Já a top de linha Premier, que sai a R$ 228.350, explora o lado mais luxuoso e elegante do Equinox.

No face-lift de meia-vida, o SUV da Chevrolet ganhou um visual orientado pela linguagem de SUVs globais da marca, com linha mais fluidas, grade mais imponente e conjuntos ótimo divididos horizontalmente, separando lanterna e DLR dos faróis. O para-choque foi redesenhado e agora trazer faróis de neblina verticais em led. Na traseira, a mudança mais flagrante foi na distribuição das seções internas da lanterna, que agora tem luz de posição e de freios em led. A parte inferior do para-choque também foi sutilmente redesenhada. As rodas aro 19 agora têm cinco pétalas e trazem acabamento diamantado. 

A posição de modelo mais luxuoso da linha é marcada por detalhes cromados na grande, nas plaquetas de identificação e no friso que envolve as janelas. A barra no teto é em cor de alumínio e as maçanetas tem acabamento em aço escovado com detalhes na cor da carroceria. Em relação à RS, a Premier traz a mais a tração AWD com controle de descida, teto solar panorâmico, faróis em led tipo projetor, tampa traseira elétrica com sensor de movimento, partida remota do motor e sistema de som Bose.

Já os sistemas de auxílio à condução passam a ser de série na linha. Caso do alerta de colisão com frenagem autônoma, alerta de faixa, de ponto cego e de movimentação traseira, farol alto automático, seis airbags, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, câmera de ré, sistema de estacionamento semiautomático e sensor de luz e de chuva, entre outros. Na parte de conforto, o Equinox traz revestimento em couro, ar-condicionado digital duplo, chave presencial para travas e ignição, carregador de celular por indução etc. Por dentro, a versão é caracterizada por detalhes cromados no painel, no console e nas saídas de ar.

A Equinox conta ainda com saídas de ar para o banco traseiro, tela de LCD no painel para o computador de bordo, controle de cruzeiro, sistema multimídia MyLink com conexão sem cabo com Apple CarPlay e Android Auto e navegador integrado, volante multifuncional, ajuste elétrico para o banco do motorista e acabamento interno em couro sintético. O motor 1.5 Turbo é gerenciado por um câmbio automático de seis velocidades, com modo manual sequencial, com mudanças controladas por um botão tipo gangorra no topo da alavanca de marchas.

 

Ponto a ponto

Desempenho – O motor 1.5 Turbo de injeção direta do Equinox produz potência suficiente para movimentar sem dificuldades o SUV de exatos 1.675 kg. E ganha agilidade em arrancadas e retomadas graças à faixa de giros em que o torque máximo aparece, entre 2 mil e 4 mil rpm. A aceleração de zero a 100 km/h é feita em bons 9,2 segundos, com máxima de 196 km/h. O propulsor se entende bem com o câmbio automático de seis velocidades e mostra ganhos de velocidade progressivos e suaves, com um turbo lag muito sutil quando é solicitado repentinamente. Nota 8.

Estabilidade – O conjunto suspensivo, com McPherson na frente e multilink atrás, mantém a carroceria sob controle. A estrutura, bastante rígida, cria uma base estável, mesmo para um carro desse porte. O comportamento em curvas transmite bastante segurança na condução, com boa comunicação entre volante e rodas e pouca rolagem lateral. Como tem tração integral, mesmo em uma condução mais agressiva, o Equinox gruda no asfalto. Nota 9.

Interatividade – O Equinox Midnight tem os recursos normais para o segmento, como multimídia com boa interface, GPS integrado e bom nível de conectividade e volante multifuncional. Os comandos são bem localizados e com utilização intuitiva. O modelo também conta com o pacote OnStar, que pode auxiliar no dia a dia. Incomoda a posição do botão para trocas de marcha, na lateral da alavanca de câmbio. Nota 8.

Consumo – O Chevrolet Equinox aparece na tabela do Programa de Etiquetagem do InMetro com as notas C na categoria e C no geral, com médias de 10,8 km/l de gasolina na estrada e 9,0 km/l na cidade, sempre com gasolina. Não é econômico, mas é coerente com o porte e o desempenho do carro. Nota 7.

Conforto – São várias as características que favorecem o Equinox nesse aspecto. A altura é boa, assim como o entre-eixos de 2,73 metros, que beneficia a cabine. Os assentos têm ótima ergonomia e regulagem elétrica para o motorista. Atrás, a adoção do piso plano também ajuda a incrementar o conforto, assim como saídas de ar-condicionado específicas para eles. Nota 8.

Tecnologia – A plataforma modular D2XX é razoavelmente recente e o trem de força também é moderno e eficiente. A lista de itens de série está de acordo com a posição do modelo no mercado e não falta nada fundamental. Tem chave presencial, sistema OnStar, câmera e sensor de ré, etc. A central multimídia é bem completa e antenada com a atual tendência de conectividade. Nota 8.

Habitabilidade – Há bons nichos para guardar objetos no interior do veículo. O porta-malas leva 468 litros e pode chegar a 930 litros com os bancos traseiros rebatidos. O espaço para cabeças, ombros e pernas é generoso e por dentro parece um carro de segmento superior. Nota 9.

Acabamento – Por dentro, o modelo traz revestimentos de couro sintético de boa qualidade e muitos materiais agradáveis, tanto em textura quanto ao tato. O interior com diversos detalhes cromados cria um ambiente requintado e agradável. Há um bom nível de luxo, nivelado com outros SUVs médios superiores de marcas generalistas. Nota 8.

Design – O Equinox ganhou um desenho frontal mais agressivo e moderno. As linhas são discretas e os frisos cromados emprestam uma certa sofisticação ao modelo. A frente alta dá uma certa imponência e as os vincos na carroceria dão um toque de esportividade ao SUV. A versão Premier valoriza o modelo pelas rodas diamantadas. Nota 7.

Custo/benefício – No subsegmento específico de SUVs médios superiores, o Equinox se destaca pelo arsenal tecnológico e pelo espaço interno. Atualmente, este nicho está um tanto esvaziado, mas entre os que ainda brigam, o SUV da Chevrolet está entre os mais luxuosos e equipados. Em preço, é mais barato que o Peugoet 3008, nivelado com o Mitsubishi Eclipse e o Ford Territory. Esta composição acaba gerando um custo/benefício favorável. Nota 8.

Total – O Chevrolet Equinox Premier somou 80 pontos em 100 possíveis.

 

Impressões ao dirigir
Dinâmica de requinte

As mudanças no visual fazem o novo Chevrolet Equinox se destacar mais. Além do porte, que faz parecer ser maior do que é pela frente alta e imponente, com frisos cromados e vincos na carroceria fatiando a lateral. O bem aproveitado entre-eixos de 2,73 m faz com que esta impressão se repita no interior, tanto pela boa largura da cabine quanto pela altura. O ambiente fica ainda mais agradável pela presença do teto solar panorâmico. O generoso espaço para cabeças e pernas é valorizado pelo piso plano na parte traseira.

Em movimento, o motor 1.5 Turbo com injeção direta oferece muito agilidade com seus 172 cv e 27,8 kgfm. A relação peso/potência de 9,7 kg/cv já não impressiona tanto quanto há alguns anos, mas na prática deixa o modelo sempre alerta para acelerações e retomadas. O câmbio ajuda bastante nisso. Tem um ótimo escalonamento e muita rapidez para entender que marcha entre quando. Em relação ao consumo, não há mágica. O tamanho, o peso e a potência do Equinox cobram um preço – os 9 km/l na cidade é coisa de laboratório.

A tração integral do Equinox Premier ajuda tanto na estabilidade quanto em situações de baixa aderência. Mas não credencia o modelo a aventuras off-road mais ousadas. De qualquer forma, o SUV não instiga uma tocada esportiva. Com tanto luxo, acabamento caprichado e recursos tecnológicos – inclusive o som de alta qualidade – o uso mais lógico do modelo é explorando o lado confortável, silencioso e suave.

Ficha técnica
Chevrolet Equinox Premier 2022

Motor: Gasolina, dianteiro, transversal, 1490 cm³, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, turbocompressor. Injeção direta e acelerador eletrônico.

Transmissão: Câmbio automático de seis marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira e controle eletrônico de tração.

Potência máxima: 172 a 5.600 rpm.

Torque máximo: 27,8 kgfm entre 2 mil e 4 mil rpm.

Aceleração de 0 a 100 km/h: 9,2 segundos.

Velocidade máxima: 196 km/h.

Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com barra estabilizadora ligada a hastes tensoras e molas helicoidais com carga lateral. Traseira independente tipo multilink com quatro braços. Controle eletrônico de estabilidade.

Pneus: 235/50 R19.

Freios: Discos na frente e atrás. ABS com EBD e sistema automático de frenagem de emergência.

Carroceria: Utilitário esportivo médio em monobloco, com quatro portas e cinco lugares. 4,65 metros de comprimento, 2,11 m de largura, 1,70 m de altura e 2,73 m de entre-eixos. Oferece airbags frontais, de cabeça e laterais para os passageiros da frente.

Peso: 1.675 kg, em ordem de marcha.

Capacidade do porta-malas: 468 litros e 930 litros com os bancos traseiros rebatidos.

Tanque de combustível: 59 litros.

Produção: San Luís Potosí, México.

Lançamento mundial: janeiro de 2017.

Lançamento no Brasil: outubro de 2017.

Face-lift: maio de 2022.

Preço: R$ 228.350.

Álbum de fotos

FOTO: EDUARDO ROCHA/CZN

FOTO: EDUARDO ROCHA/CZN

FOTO: EDUARDO ROCHA/CZN

FOTO: EDUARDO ROCHA/CZN

FOTO: EDUARDO ROCHA/CZN

FOTO: EDUARDO ROCHA/CZN

FOTO: EDUARDO ROCHA/CZN

FOTO: EDUARDO ROCHA/CZN

FOTO: EDUARDO ROCHA/CZN

FOTO: EDUARDO ROCHA/CZN

FOTO: EDUARDO ROCHA/CZN

FOTO: EDUARDO ROCHA/CZN

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]