Quarta-feira, 19 de Junho de 2024

Geral Segunda-feira, 10 de Junho de 2024, 17:13 - A | A

10 de Junho de 2024, 17h:13 - A | A

Geral / ESTELIONATO

Mulher com a avó na UTI perde R$ 5.930,00 no "Golpe do Falso Médico"



Ilson Machado/ Mato Grosso do Norte

Uma mulher de 26 anos, procurou no domingo, 09/06, a central de operações da Polícia Militar, onde registrou um boletim de ocorrência relatando que estava na assistência social em Sinop, quando por volta das 9h da última quinta-feira, recebeu uma ligação de um homem que disse chamar-se Dr. Antônio, afirmando ser médico de um determinado hospital de Alta Floresta.

Na ligação pediu para falar com a mãe da vítima a respeito de uma paciente, no caso, a avó da mulher, que estava internada na UTI. O suposto médico disse que a avó dela necessitava realizar duas tomografias computadorizadas e que esses procedimentos ficariam no valor de R$ 3.280,00 (três mil duzentos e oitenta reais) e que havia ainda medicações no valor de R$ 840,00 (oitocentos e quarenta reais).

No mesmo dia a vítima recebeu nova ligação do suposto médico que pediu mais R$ 840,00 (oitocentos e quarenta reais) para novas medicações. Conforme a narrativa da vítima, o homem argumentou que os exames teriam que ser feitos com urgência, pois a avó da vítima estava com uma hemorragia no fígado e não aguentaria esperar pelos exames do SUS, por que haveria vaga somente na quarta-feira, dia 12 de junho.

A vítima relatou durante a confecção do B.O que fez as transferências via Pix. Por volta das 14h do mesmo dia, o suposto médico novamente ligou para a vítima e pediu mais uma quantia de R$ 1.050,00 (mil e cinquenta reais) para fazer um novo exame (endoscopia múltipla avançada) e a vítima novamente fez a transferência via Pix. O valor total de todas as transferências foi de R$ 5.930,00 (cinco mil novecentos e trinta reais).

A vítima conta que ligou para uma assistente social do município e disse que havia feito essas transferências, mas a assistente social nada comentou. Então, a vítima se deslocou até Alta Floresta, juntamente com sua mãe para verificarem a situação da avó.

Na casa de apoio onde estão acolhidas, ouviu comentários de pessoas que haviam sofrido golpes semelhantes. Ela então desconfiando da situação foi até o hospital e perguntou se havia um "Dr. Antônio cardiologista" e um funcionário da recepção e uma enfermeira falaram para a vítima que não havia nenhum médico com esse nome no referido hospital. A partir dessa informação, a mulher percebeu que caíra em um golpe.

As transferências foram todas feitas para uma pessoa, cujo o nome, já foi identificado após checagem no sistema Siosp-Geo. Diante do relato da vítima foi registrado o boletim de ocorrência e encaminhado on-line para a delegacia de Polícia Judiciária Civil para conhecimento e providências cabíveis.

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]