Sexta-feira, 19 de Julho de 2024

Variedades Quinta-feira, 20 de Junho de 2024, 09:43 - A | A

20 de Junho de 2024, 09h:43 - A | A

Variedades / Luta na música

Morre Chrystian, cantor que fez dupla com Ralf, aos 67 anos

Artista estava internado em um hospital de São Paulo e morreu na noite desta quarta-feira



Da   Areavip/ Matheus Nunes
 
O cantor Chrystian, que fez dupla com Ralf, morreu na noite desta quarta-feira, 19 de junho. O músico estava internado em um hospital de São Paulo. Horas antes, a equipe dele havia realizado um comunicado dizendo que o famoso estava com uma “condição médica que exige repouso imediato e tratamento especializado” ao anunciar o cancelamento de um show que ele faria no dia 22.
 
Nota de falecimento: Com imenso pesar, a família e a equipe de Chrystian, comunicam o falecimento do nosso querido esposo, pai e artista, ocorrido no Hospital Samaritano, em São Paulo. Chrystian dedicou 60 anos de sua vida à música sertaneja, construindo uma carreira brilhante e marcada por inúmeros sucessos”, diz a nota publicada no Instagram pela assessoria de imprensa cantor.
 
A comunicado continua: “Sua voz inconfundível e sua paixão pela música trouxeram alegria e emoção aos fãs em todo o Brasil. Ao longo de sua trajetória, Chrystian esteve sempre na estrada, compartilhando seu talento e carisma em incontáveis shows, onde conquistou e encantou gerações de admiradores. Neste momento de profunda dor, encontramos consolo nas memórias dos momentos felizes e nas canções que ele nos deixou”.
 
A equipe de Chrystian mandou um recado aos fãs do artista: “Agradecemos de coração todo o apoio, carinho e respeito que recebemos dos fãs, amigos e colegas de profissão. Chrystian viverá para sempre em nossos corações e através de sua música, que continuará a inspirar e emocionar a todos. Com amor e saudades, esposa e Filhos”, finalizou a nota.
 
No mês de fevereiro deste ano, Chrystian foi internado Hospital do Rim, da Fundação Oswaldo Ramos, para se preparar para um transplante de rim. O sertanejo tinha um rim policístico, uma condição genética, e a doação seria feita pela esposa Key Vieira. Mas a cirurgia foi adiada para o final do ano. Durante os exames pré-operatórios, foi preciso realizar um cateterismo no paciente.
 
“Esse procedimento exige o uso de uma medicação para afinar o sangue, por seis meses, e durante este tratamento não é permitido que seja realizada uma cirurgia”, dizia nota de esclarecimento publicada na rede social do artista.
 
 
 

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]