Sábado, 18 de Maio de 2024

Agronegócio Sexta-feira, 25 de Novembro de 2022, 15:32 - A | A

25 de Novembro de 2022, 15h:32 - A | A

Agronegócio / SUINOCULTURA

Escolha e manejo das matrizes suínas impactam no desempenho da atividade

Para garantir alta produtividade do plantel, suinocultor precisa ter atenção na seleção das fêmeas



Assessoria

Leitoa, marrã, marroa, independentemente de como são conhecidas, essa categoria de suínos tem grande importância nos resultados de uma granja. Elas que serão preparadas para iniciar a vida reprodutiva, tornando-se responsáveis pelo crescimento do plantel, e precisam de total atenção por parte dos produtores.

O primeiro passo é buscar matrizes de um fornecedor idôneo que tenha uma granja multiplicadora registrada no Ministério da Agricultura (Mapa). Além de reduzir o risco de doenças no rebanho, essas unidades especializadas em reprodução sempre vão estar preocupadas em melhorar a genética dos animais.

Uma boa matriz, com um manejo eficiente, pode ter até dois anos e meio de vida reprodutiva com a média de 6 a 7 gestações por ano.

Especialistas alertam que é um erro muito comum cometido por produtores que querem economizar é utilizar animais de terminação, o que vai ocasionar um descompasso de produtividade. Os suínos que são vendidos para abate precisam ter uma característica de ganho de peso e alta conversão, produzindo uma carcaça equilibrada e com pouca gordura, características estas que, dê certa forma, podem ser contrárias às de boas mães, isso não recomendamos. O correto é utilizar uma boa fêmea com um macho terminador, que aí sim vai gerar leitões ideais para abate.

Dicas

• Utilizar machos adultos: mais de 280 dias de idade, com interesse em estimular as fêmeas, ou seja, deve ser ativo. Também deve apresentar bom estado corporal e aparelho locomotor;
• O macho deve entrar na baia: fazê-lo circular e ter contato focinho a focinho com todas as fêmeas da baia e uma pessoa estimulá-las fazendo pressão lombar;
• Fazer rotação de machos: estímulos diferentes são importantes, pois cada macho tem seu cheiro próprio;
• O manejo de estímulo com o macho deve durar de 10 a 15 minutos por baia.

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]