Sábado, 18 de Maio de 2024

Atualidades Terça-feira, 23 de Agosto de 2022, 17:17 - A | A

23 de Agosto de 2022, 17h:17 - A | A

Atualidades / Mato Grosso

APROFIR recebe apoio do governo para estudo e monitoramento das águas superficiais e subterrâneas

Na audiência foi discutido o apoio governamental para o estudo e monitoramento das águas superficiais e subterrâneas de todas as regiões do estado



Assessoria

A Associação dos Produtores de Feijão, Pulses, Grãos Especiais e Irrigantes de Mato Grosso (APROFIR), participou de uma reunião com o governador Mauro Mendes e parte de seu secretariado, no Palácio Paiaguás, em Cuiabá. Na audiência foi discutido o apoio governamental para o estudo e monitoramento das águas superficiais e subterrâneas de todas as regiões do estado.   Para o presidente da APROFIR Otávio Palmeira, a audiência trouxe um saldo muito positivo para o avanço da agricultura irrigada do Mato Grosso e sua expectativa com a ampliação dos estudos,   será um marco para a atividade.

“Com este encontro com o governador Mauro Mendes saímos daqui realizados, pois encontramos uma receptividade que tanto almejamos e assim esperamos que os estudos das águas superficiais e principalmente das águas subterrâneas, sejam levantadas praticamente em todo o estado. Nós inclusive já temos um trabalho iniciado e vamos continuar nas demais regiões,  com a parceria das universidades de Viçosa e também do Nebraska”, explicou.  

O governador Mauro Mendes destacou a importância destes estudos, principalmente para dar uma maior celeridade aos processos burocráticos presentes na agricultura irrigada. “ O estudo das águas superficiais nós já temos e vamos ampliá-los e melhorar ainda mais, e vamos em parceria com vários atores do governo, sociedade civil, dos produtores e de parceiros que irão trazer o conhecimento e tecnologia, realizar esse trabalho o mais rápido possível para obtermos estas informações, em bases consistentes e confiáveis, para que possamos a partir daí autorizar os usos das águas, tanto superficiais como subterrâneas,  garantindo os investimentos na irrigação e que permita perpetuar ao longo dos anos”, disse.  

A garantia da produção de grãos no estado, na avaliação do vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Marcos da Rosa, passa por discussões como a realizada na reunião com o governador e o reforço para a cadeia produtiva com o apoio e fomento do estado.

“ A terceira fase da produção é a irrigação e para termos esta garantia, precisamos estabelecer parâmetros de segurança para as outorgas e da mesma forma, parâmetros para que elas sejam liberadas com maior rapidez, e assim possamos garantir uma boa produção de grãos, exatamente no momento histórico que demonstra secas em várias regiões do mundo, onde temos um equilíbrio negativo entre a demanda e a oferta de grãos no planeta, assim o que se trata aqui é de um futuro, não só do estado de Mato Grosso, mas também do futuro de alimentos para todo o planeta”, explicou.

  A APROFIR conta com duas parcerias na área científica e de pesquisa no Brasil com a Universidade Federal de Viçosa-MG(UFV) e nos Estados Unidos com a Universidade do Nebraska. O professor titular da UFV, Aziz Galvão da Silva Junior, avalia como um passo muito importante para a pesquisa do potencial hídrico de todo o Mato Grosso.

“Uma reunião muito importante, com o apoio do governador a uma iniciativa que partiu dos produtores e que agora envolverá três secretarias de Estado relacionados a uma atividade extremamente importante para o agronegócio brasileiro e da agricultura irrigada”, classificou.    

O professor doutor Christopher Neale, da Universidade do Nebraska (EUA), que também participou da reunião no Palácio Paiaguás, atestou as palavras do colega acadêmico da UFV. “O governador e sua equipe entendem que é preciso fazer estudos hidrológicos, tanto das águas superficiais, como das subterrâneas, para podermos estimar e dar outorga de água, para dar impulso da irrigação no estado. Então isso é muito importante, fazer essas outorgas e estudar as áreas que podem ser desenvolvidas com base em estudos hidrológicos e cientificamente corretos”, finalizou. A reunião aconteceu na última quinta-feira (18/08).  

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]