Quinta-feira, 23 de Maio de 2024

Carros Sexta-feira, 17 de Junho de 2022, 14:35 - A | A

17 de Junho de 2022, 14h:35 - A | A

Carros / Honda

A chave do tamanho

Honda lança um HR-V maior e mais potente nos Estados unidos, que pode ser importado para o Brasil com o novo de ZR-V



por Eduardo Rocha
Auto Press

O foco centrado no mercado de SUVs acabou criando alguns subnichos intermediários. O mais recente são modelos que adotam as tecnologias de segmentos de médios, mas tamanho e preços menores, mas ainda acima dos compactos. O pensamento aqui foi, primordialmente, agradar ao público estadunidense, que despreza os compactos e acha os médios caros demais. A Jeep abriu essa linha de atuação ainda com o primeiro Compass, de 2006, que se posicionou entre o Renegade e o Cherokee. Na sequência vieram Volkswagen Taos e o Toyota Corolla Cross, como alternativas mais simples ao Tiguan e ao RAV4, respectivamente. A Honda decidiu também apostar nesse subsegmento e aproveitou a mudança de geração de seu SUV compacto HR-V para bifurcar a função do modelo de acordo com o mercado. Para Europa, China, Japão e também Brasil, o novo HR-V é uma evolução simples do antecessor (a versão brasileira chega ao mercado no final de junho). Este HR-V traz praticamente as mesmas medidas da geração anterior. Já no caso dos Estados Unidos, o novo HR-V é um SUV ligeiramente maior, com mais desempenho e tecnologia. Este modelo acaba de ser apresentado na Califórnia e deve ser importado para o Brasil com o nome de ZR-V, para atuar no segmento no qual o médio superdimensionado CR-V não conseguiu performar bem.

A Honda define este ZR-V como um modelo que tem qualidades aspiracionais além de seu segmento, quando na verdade trata-se de um modelo maior. Inclusive porque o modelo é baseado na plataforma do novo Civic – que também servirá de base para o novo CR-V –, enquanto o HR-V usa a plataforma Global Small Cars, usado na mais recente geração do Jazz de 2020. Ele tem 4,57 metros de comprimento, ou 24 cm a mais que o novo HR-V brasileiro. A distância entre-eixos, de 2,65 metros é também 4 cm mais longa, enquanto a largura de 1,84 m é 5 cm maior e a altura, de 1,62 m, tem 3 cm a mais. O peso mínimo do ZR-V, de 1.433 kg, é nada menos que 183 kg superior ao do HR-V.

O único motor disponível inicialmente para o ZR-V reflete esse redimensionamento. Trata-se do 2.0 de quatro cilindros aspirado, usado por aqui no Civic e no CR-V. Ele rende 160 cv e 19,1 kgfm – na versão flex gerava entre 150 e 155 cv, com torque de 19,3/19,5 kgfm. uma versão revista do usado no Civic por aqui. O modelo é gerenciado por um câmbio CVT, que distribui a força do motor pelas quatro rodas. Já o novo HR-V nacional deve trazer o motor 1.5 aspirado flex, usado atualmente na linha City, que rende 126 cv e entre 15,5 e 15,8 kgfm. Ele também é controlado por um câmbio CVT, mas a tração é apenas dianteira. Um motor que deve chegar nos dois modelos é o 1.5 turbo a gasolina, usado nas versões Touring do HR-V e do Civic, com 173 cv e 22,4 kgfm.

Em relação à segurança, o ZR-V chega equipado de série com o Honda Sensing, um conjunto de recursos de assistência à condução, como controle de cruzeiro adaptativo, alerta de colisão traseira, monitoramento de faixa, alerta de colisão com frenagem autônoma, e farol alto automático. Como novidade, o pacote traz controle de descida, nova câmera frontal wide, novo assistente de tráfego, leitor de placas de velocidade, airbags de joelho para os dois ocupantes dianteiros e airbag lateral para a fileira traseira. Dependendo da versão, o modelo recebe ainda alerta de ponto cego e frenagem autônoma em baixas velocidades, para manobras de estacionamento.

Também dependendo da versão, a tela do sistema multimídia por ter 7 ou 9 polegadas. Ela fica em uma posição elevada no centro do console frontal, que traz uma entrada de ar que vai do painel de instrumentos até a porta do passageiro. O cluster tem uma tela de TFT configurável com 7 polegadas. O sistema multimídia traz um equipamento de áudio com 180 W, que ganha mais alto-falantes de acordo com a versão. O espelhamento de celulares Apple e Android é sem fio, assim como o painel de carregamento. Os preços começam em US$ 24.895 e vão até US$ 30.195 – aproximadamente, de R$ 130 mil a R$ 160 mil. 

Álbum de fotos

Foto: DIvulgação

Foto: DIvulgação

Foto: DIvulgação

Foto: DIvulgação

Foto: DIvulgação

Foto: DIvulgação

Foto: DIvulgação

Foto: DIvulgação

Foto: DIvulgação

Foto: DIvulgação

Foto: DIvulgação

Foto: DIvulgação

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]