Terça-feira, 21 de Maio de 2024

Economia Quinta-feira, 11 de Agosto de 2022, 09:09 - A | A

11 de Agosto de 2022, 09h:09 - A | A

Economia / Abate

Preços do boi gordo recuam no MT e PA, refletindo férias coletivas em unidades da JBS

O movimento de queda da arroba em pleno período de entressafra de boiadas terminadas a pasto preocupam os pecuaristas, que ainda aguardavam uma escala mais firme nos preços a partir deste segundo semestre do ano



Revista DBO

Esta quarta-feira, 10 de agosto, a IHS Markit registrou recuos nos preços do boi gordo nas praças do Mato Grosso e do Pará, fundamentadas pela ausência das compras por parte da JBS, que, segundo a consultoria, “paralisou temporariamente as operações em algumas de suas plantas frigorificas ao dar férias coletivas aos funcionários”.

O movimento de queda da arroba em pleno período de entressafra de boiadas terminadas a pasto preocupam os pecuaristas, que ainda aguardavam uma escala mais firme nos preços a partir deste segundo semestre do ano.

Segundo a apuração da IHS, nas praças de Cuiabá e Tangará, ambas no Mato Grosso, o valor do animal macho terminado teve retração de R$ 7/@ de terça-feira (9/8) para quarta-feira (10/8), de R$ 290/@ para R$ 283/@, no prazo.Na região de Barra do Garças, o boi gordo registrou recuo diário de R$ 10/@, saindo de R$ 290/@ para R$ 280/@, no prazo. Em Colíder, a cotação do boi teve desvalorização de R$ 5/@, para R$ 280/@. 

Nas regiões do Pará, destaque para a baixa de R$ 10/@ apuradas no preço do boi gordo negociado em Marabá, agora valendo R$ 280/@, segundo a IHS. Em Redenção, o boi sofreu queda diária de R$ 5/@, atingindo R$ 275/@ nesta quarta-feira.

Férias coletivas

 JBS, maior indústria de carne do mundo, deu férias coletivas para os funcionários de sete frigoríficos de bovinos no Brasil, paralisando temporariamente os abates em unidades que vendem mais para o mercado interno.

As férias coletivas atingiram os abatedouros de Nova Andradina (MS), Pontes e Lacerda (MT), Colíder (MT), Alta Floresta (MT), Redenção (PA) é Tucumã (PA).

Em comum, os frigoríficos paralisados temporariamente não têm habilitações para a China, o mercado mais rentável. "O mercado interno não suporta os preços chineses", avaliou uma fonte a par da decisão.

Analistas dizem que, além da concentração de vendas no mercado interno, as regiões onde estão os seis frigoríficos da JBS não têm grande oferta de gado de confinamento. No atual momento de entressafra, isso acaba reduzindo a oferta de boi, na margem.

Estruturalmente, porém, a disponibilidade de gado é positiva para os frigoríficos graças à inversão do ciclo da pecuária. Os bons resultados do Frigol no segundo trimestre, por exemplo, já mostraram isso.

Na indústria de carne bovina, as férias coletivas são um instrumento corriqueiro para regular a oferta e demanda regional, o que não significa que os pecuaristas aceitem sem reclamar.

 

Avanço dos abates – Segundo dados divulgados nesta semana pelo Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), em julho/22, o abate total de bovinos no Estado foi 3,74% superior ao registrado em junho/22, totalizando 462,17 mil cabeças.

Esse cenário foi influenciado pela maior oferta dos machos, que registrou incremento de 10,64% no comparativo mensal (junho versus julho), resultando em 275,02 mil cabeças.

Apesar da conjuntura atual de período de entressafra, ainda foram observados lotes de animais terminados a pasto sendo ofertados”, relatam os analistas do Imea

Outro ponto de atenção, segundo o instituto, se volta para a demanda externa aquecida, que impulsionou a oferta de bovinos mais jovens e semiconfinados, como é o caso dos machos de 4 a 12 meses, com aumento de oferta acima de 600%, seguidos dos animais entre 12 e 24 meses e entre 24 e 36 meses, que registraram incremento de 9,77% e 13,56%, respectivamente, no mesmo comparativo.

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]