Quinta-feira, 18 de Julho de 2024

Política Segunda-feira, 25 de Junho de 2018, 00:00 - A | A

25 de Junho de 2018, 00h:00 - A | A

Política /

Silval volta a acusar conselheiros



Reportagem
Mato Grosso do Norte 

O ex-governador Silval Barbosa prestou depoimento na justiça federal e voltou a denunciar os 5 conselheiros afastados do Tribunal de Contas do Estado (TCE) de extorsão. Durante o depoimento, disse que a maioria dos relatórios das obras da Copa produzidos pela Corte de Contas tinha cunho de pressioná-lo para ceder a supostas chantagens.

"Só eu sei o que passei de chantagem, de extorsão, pra realizar essas obras da Copa. Esses 5 conselheiros me extorquiram enquanto eu não fiz um acordo pra eles deixarem eu tocar todos os programas. Então era uma coisa horrível, podre. Por isso hoje eu me sinto confortável em estar colaborando com a Justiça para ver se isso acaba ", acusa Silval.
O ex-governador disse que quando atrasou os pagamentos das propinas, chegaram a suspender obras do MT Integrado. Os conselheiros do TCE foram acusados pelo ex-governador Silval Barbosa de terem recebido R$ 53 milhões de propina em troca da autorização da Corte de Contas para o governo dar continuidade nas obras da Copa do Mundo e da aprovação das contas do último ano de governo de Silval Barbosa.
Dentre os conselheiros que foram citados por Silval, estão o ex-deputado Sérgio Ricardo (que já estava afastado do TCE), José Carlos Novelli, Antonio Joaquim, Valter Albano e Waldir Teis.  O afastamento foi terminado pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF) na 12ª fase da Operação Ararath, denominada Malebolge, e que foi deflagrada no dia 14 de setembro do ano passado. Todos os conselheiros afastados negam as acusações

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]