Quarta-feira, 22 de Maio de 2024

Política Sexta-feira, 28 de Outubro de 2022, 10:53 - A | A

28 de Outubro de 2022, 10h:53 - A | A

Política / Câmara de Alta Floresta

Vereadores pautam campanha em sessão e pedem votos na tribuna

A campanha presidencial foi pautada em pronunciamentos dos vereadores de Alta Floresta



José Vieira
Mato Grosso do Norte

Na Câmara Municipal de Alta Floresta, a maioria dos parlamentares declarou voto no candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL), na eleição de domingo, no segundo turnos das eleições presidenciais, entre o atual presidente e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).
Dos 13 parlamentares, os vereadores Oslen Dias [Tuti] (PSDB) e Francisco Airton (Republicanos) não revelaram em quem irão votar. A vereadora Ilmar Teixeira (PT) e Bernardo Patrício (MDB) votam no ex-presidente Lula, e os demais, votam em Jair Bolsonaro.
Entretanto, apesar da maioria Bolsonarista, o clima é de tensão não apenas entre os parlamentares, mas devido também a pressão externa que está havendo no meio político do município.
Desde o primeiro turno da eleição que determinados vereadores usam a tribuna da Câmara como palanque eleitoral, pedindo explicitamente votos a seus candidatos. No entanto, na sessão ordinária da última terça-feira, às vésperas do segundo turno, a campanha eleitoral voltou a ser o principal tema.
O vereador Zé Eskiva (PL) disse que seu partido é o Brasil e sem citar o nome do presidente, pediu votos para o 22. “Domingo está chegando. É dia de eleição, por favor votem consciente e certo. Estou no PL, mas meu partido é o Brasil e aproveito para pedir votos para o Brasil. E quem puder, vota no 22”, sugeriu.
Ilmarli Teixeira (PT) ressaltou que o ‘controle político no Brasil, assim como em Alta Floresta, tem se tornado truculento e violado os princípios da democracia. A vereadora discorreu sobre listas que circulam em redes sociais em Alta Floresta, com o nome de pessoas que, supostamente, seriam petistas e eleitores do ex-presidente Lula, adversário de Jair Bolsonaro na corrida eleitoralConforme ela, tais atitudes têm sido adotadas como forma de coação. “Pessoas estão sendo expostas em Alta Floresta em listas onde há nomes de comerciantes, empresários e de diferentes setores, inclusive o meu nome. E isto é inadmissível porque estas listas trazem a coação, perseguição, a imposição, o boicote entre outros tipos de assédios”, rechaça a vereadora. 

A campanha presidencial foi pautada em pronunciamentos dos vereadores de Alta Floresta

“Na democracia somos livres para fazer nossas escolhas. E qual é a finalidade de colocar nomes de pessoas em uma lista? Qual o fundamento e qual o propósito e a quem servirá?”, questiona a vereadora.
Ela disse que é preciso acrescentar na lista, o nome das 8.557 pessoas que votaram em Lula no primeiro turno da eleição.
Ilmarli atribui a atitude apócrifa a polarização política, que tem motivado violência.
“É preciso acrescer a esta lista todos que exerceram o princípio da democracia, que é um direito que está sendo cerceado. Os cidadãos são livres para fazer as suas escolhas”, observou a parlamentar, sem pedir votos e nem declinar o nome de nenhum dos dois candidatos.
Já a vereadora Leonice Klaus (PDT) afirmou que, apesar do voto ser livre, está acontecendo muitos excessos, com pessoas querendo obrigar outras a declararem em quem irá votar e obrigá-la a fazer campanha.
“Eu sou 22, mas não sou contra quem é PT, porque cada um vota em que quiser porque vivemos numa democracia”, disse Leonice.
O vereador Marcos Menin sugeriu que se faça uma análise com relação a escolha do candidato.
“O Brasil está no caminho certo. Já temos a eleição do governador e deputados federais e estaduais, senador. Falta o presidente. E no domingo vamos votar consciente, meu voto e no Jair Messias Bolsonaro”, declarou o vereador.
O vereador Bernardo Patrício (MDB) foi incisivo em seu pronunciamento, destacando pressão psicológica no processo eleitoral de Alta Floresta.
“Não sou obrigado a fazer o quê você faz, gostar do que você gosta. Não sou obrigado a votar no cidadão que você vota. Estou ainda num país democrático, mas a partir de domingo, pode ser que não vai estar mais. Quero pedir a todas as famílias, a paz, porque é isto que precisamos. E dizer a população de Alta Floresta, que meu voto é Lula, sem medo de pressão”, disse o vereador.
O vereador Naldo da Pista do Cabeça (Republicanos) declinou seu voto no número 22. “Somos 22, mas não somos obrigados a fazer campanha”, disse.
O vereador Luciano Silva (Podemos) também declarou voto em Jair Bolsonaro.

Como votam os vereadores

Adelson - Bolsonaro

Bernardo Pátrício - Lula

Oslen Dias (Tuti) - não declarou

Doglas Teixeira - Bolsonaro

Pitoco - Bolsonaro

Francisco Airton - Vai decidir na hora

Naldo da Pista - Bolsonaro

Leonice Klaus - Bolsonaro

Ilmarli Texeira - Lula

Zé Eskiva - Bolsonaro

Marcos Menin - Bolsonaro

Luciano Silva - Bolsonaro

Claudinei Jesus - Bolsonaro

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]