Terça-feira, 21 de Maio de 2024

Agronegócio Quinta-feira, 09 de Maio de 2024, 15:59 - A | A

09 de Maio de 2024, 15h:59 - A | A

Agronegócio / Cafeicultura

Cafeicultor diz que apoio e assistência técnica trouxe uma nova visão sobre o café clonal

Fabiano explica que na propriedade atualmente existe um jardim de café clonal com 3 mil pés



Assessoria

Alta Floresta está se destacando na atividade cafeeira dentro do Estado de Mato Grosso. Os nossos cafeicultores estão alcançando números acima da média na produtividade. Este momento positivo é o resultado de um trabalho conjunto que envolve cafeicultores e a Prefeitura, por meio da Secretaria de Agricultura e Pecuária.

O cafeicultor Vitor Borges de Oliveira de Souza Fabiano explica que essa atividade faz parte da história de sua família e agora ganhou um novo significado. “Para nós, é a principal fonte de renda. Meu pai trabalha com café há 30 anos, mas agora, com o café clonal, estão surgindo novas possibilidades”, afirma.

Fabiano explica que na propriedade atualmente existe um jardim de café clonal com 3 mil pés; no entanto, a família já está ampliando para mais um jardim com mais 3 mil pés. “A gente não sabia como trabalhar com café clonal e não adiantava plantar se não tínhamos conhecimento para isso. Agora é diferente, com essa assistência técnica da Prefeitura, tudo muda. No início, nós ficamos um pouco receosos, mas agora vimos que a coisa funciona”, comemora.

Ainda segundo Fabiano, se for para plantar o café clonal, é necessário apoio, e nesse sentido, a Secretaria de Agricultura e Pecuária está ajudando muito. “Eles nos orientam muito. Por exemplo, qual a espécie adequada para nós, qual o tipo de adubação. São informações importantes que fazem a diferença”, argumenta.

 Recentemente, cafeicultores de Alta Floresta tiveram a oportunidade de participar de um Dia de Campo, onde tiveram acesso à muito conhecimento e informações.

Dentro dos pontos abordados no Dia de Campo, diz respeito ao custo de implantação de lavoura de café, onde foram destacadas a importância de “colocar na ponta do lápis” informações importantes, como custo de fertilizantes, defensivos, mão de obra, inseticidas, entre outros.

O secretário de Agricultura e Pecuária, Marcelo Fernando Pereira Souza, destaca o esforço e dedicação dos cafeicultores. “Temos acompanhado na Secretaria esse trabalho dos nossos cafeicultores. Essa dedicação, aliada ao nosso trabalho na Prefeitura, está gerando frutos. Temos prestado assistência técnica de qualidade, que está somando forças aos esforços dos cafeicultores”, disse.

 

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]