Quarta-feira, 22 de Maio de 2024

Geral Sábado, 02 de Julho de 2022, 17:45 - A | A

02 de Julho de 2022, 17h:45 - A | A

Geral / Crime impactante

Vereador de Cuiabá mata agente do Sistema socioeducativo

Vereador diz que agente segurava uma arma, mas viúva contesta sua versão



Reportagem/ Mato Grosso do Norte     

Um crime polêmico aconteceu em Cuiabá nesta sexta-feira. O agente do Sistema socioeducativo Alexandre Miyagawa, foi morto a bala pelo vereador Marcos Paccola (Republicanos) na noite desta sexta-feira. No Boletim de Ocorrência registrado na Polícia Militar, o vereador, que é tenente-coronel da PM, contou que estava em um veículo parado no trânsito devido a um congestionamento.

Então uma pessoa passou pelo carro e o informou que tinha um homem armado ali próximo e esse era o motivo de o trânsito estar parado. No BO, o vereador conta que ao descer para ver o que estava acontecendo, Paccola disse que se aproximou e viu que Alexandre estava discutindo com a namorada e tinha uma arma em punho. Conforme  ainda o relato do vereador, ele então se identificou e pediu para que Alexandre largasse a arma, mas este teria demonstrado reação e daí ele atirou contra Alexandre.

A bacharel em Direito Janaina Sá, viúva do agente do socioeducativo Alexandre Miyagawa, de 41 anos, e principal testemunha de sua morte, contestou a versão do vereador Marcos Paccola.  

Janaina relatou que Alexandre, morreu por motivo fútil e nem soube por que morreu, disse. Ela, que era casada com a vítima, relata que uma arma, que seria de Alexandre, foi encontrada e recolhida no chão no local do crime.  

O crime aconteceu na região central de Cuiabá Janaina disse que realmente dirigia o carro em alta velocidade na contramão e que seu marido estava armado, porém garante que ele não apontou a pistola para ninguém.

Disse que estavam indo para o Choppão. Após cruzar a Filinto Müller ela disse que resolveu parar para fazer "xixi" em uma distribuidora de bebidas.  Janaina conta que, nesse momento, percebeu que Paccola estava se aproximando. E que o marido estava vindo atrás dela, com o celular em uma mão, a carteira na outra e arma no coldre.

Em entrevista a veículos de c omunicação de Cuiabá, Janaina admitiu que dirigia o carro em alta velocidade na contramão e que Alexandre estava armado, porém garante que ele não apontou a pistola para ninguém.  Ela relatou que os dois estavam indo ao Choppão e, como não havia vaga nas proximidades, resolveu estacionar em outro ponto.  

Após cruzar a Filinto Müller em alta velocidade, ela disse que resolveu parar para fazer "xixi" em uma distribuidora de bebidas que fica na esquina.   Janaina conta que, nesse momento, percebeu que Paccola estava se aproximando. E que o marido estava vindo atrás dela, com o celular em uma mão, a carteira na outra e arma no coldre.

“Depois só escutei os disparos. E quando percebi, o Alexandre já estava no chão”, disse ela.   Janaína conta que fez uma foto que provaria que Alexandre não tirou a arma do coldre antes de ser morto. Segundo ela, a foto mostra Alexandre caído no chão, com a pistola na cintura dentro do coldre.  Ela disse também que o vereador se mostrou frio depois de ter matado seu marido.    

O vereador divulgou uma nota para falar sua versão sobre o fato Nota de esclarecimento do vereador   

Na noite de sexta, 01/07/2022 o Vereador Tenente Coronel da PMMT, Marcos Paccola estava a caminho de um compromisso, deparou com o trânsito na região estava parado e muitas pessoas aglomeradas, ao descer do veiculo para averiguar o que acontecia ele foi informado por alguns populares de que um homem armado estava ameaçando populares e iria matar uma mulher. Ao visualizar o homem armado, sacou sua arma e verbalizou para que largasse a arma, após algumas vezes sem sucesso na verbalização, ele com a arma fez menção de se virar para a direção do parlamentar e policial, e no dever de proteger, agiu da forma que foi treinado e neutralizou a ameaça em legítima defesa própria e de terceiros, ele agiu efetuando disparos contra o individuo que infelizmente foi a óbito. Após o fato e o início das investigações constatou-se que se tratava de um agente socioeducativo e que na noite em questão já estava apresentando comportamento que trazia periculosidade aos demais, inclusive trafegando veiculo em alta velocidade na contramão.   A perda de uma vida é sempre irreparável, porém o dever de servir e proteger está acima de qualquer situação, o treinamento do Tenente Coronel Paccola permitiu que que os danos aos presentes e a sociedade fossem minimizados e que todas as demais vidas fossem preservadas.  

 

Nota do Sindicato dos Servidores Públicos do Sistema Socioeducativo do Estado de Mato Grosso lamentando a morte do agente  

O Sindicato dos Servidores Públicos do Sistema Socioeducativo do Estado de Mato Grosso lamentou a morte do agente de segurança socioeducativo Alexandre Miyagawa, conhecido popularmente como Japão.  

Veja nota

O sindicato dos servidores públicos do sistema socioeducativo do Estado de Mato Grosso, vem a público informar que na data de ontem, o agente de segurança socioeducativo Alexandre Miyagawa, carinhosamente conhecido entre os amigos por “Japão”, veio a óbito. O sindicato informa que esta prestando todo o auxílio aos familiares do servidor falecido. O sindicato informa ainda que o servidor Alexandre Miyagawa era um exemplo de Pai, cidadão e servidor. Sempre prestou o seu serviço junto ao sistema socioeducativo com lisura, transparência, respeito e dedicação. Durante todo o período em que laborou junto ao sistema socioeducativo sempre se destacou no desempenho de sua função. Nunca respondeu a qualquer processo administrativo ou judicial. O servidor deixa saudades. O sindicato informar, em que pese todas as informações veiculadas a respeito do fato que levou a óbito o servidor, que acredita na seriedade da polícia civil do Estado de Mato Grosso, bem como na justiça e que os fatos que envolvem o crime serão devidamente esclarecidos, levando a responsabilização do envolvido. Por fim o sindicato se solidariza a família enlutada, pedindo força a Deus para confortar o coração dos familiares e amigos do servidor Alexandre Miyagawa, carinhosamente conhecido entre os amigos por “Japão”.

Foto/ Reprodução

foto

 

 

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]