Terça-feira, 21 de Maio de 2024

Opinião Quarta-feira, 02 de Novembro de 2022, 11:32 - A | A

02 de Novembro de 2022, 11h:32 - A | A

Opinião /

Lula presidente

Eleição de Lula é a vitória da Democracia; vamos juntos reconstruir o Brasil



 Rosa Neide

Dia 30 de outubro de 2022 o Brasil reencontrou o caminho da Democracia, do respeito às Instituições e ao Estado Democrático de Direito, com a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à presidência da República.

 Lula obteve a maior votação de um presidente eleito na história do País. Ao todo 60.345.999 eleitores e eleitoras digitaram o 13 e confirmaram consagrando a vitória do petista nas urnas. Lula se torna o primeiro brasileiro a ser eleito democraticamente três vezes presidente da República.

 Não foi fácil, mas Lula e as forças democráticas do Brasil derrotaram no voto popular, a máquina do governo federal que foi usada de forma ilegal pelo atual presidente, na tentativa de conseguir votos. De acordo com a imprensa, o presidente derrotado gastou R$ 6,4 bilhões até 25 de outubro, 5 dias antes do 2º turno, somando apenas os benefícios extras, como os R$ 200 a mais no Auxílio Brasil, o suplemento no vale-gás e recursos para caminhoneiros e taxistas.

Nunca na história do País um presidente usou tanto a máquina para se reeleger como fez o atual. Apesar das ilegalidades, o atual mandatário também fez história, ao se tornar o primeiro a não se reeleger.

O reconhecimento à vitória de Lula por parte dos representantes dos outros poderes da República e pelos chefes de Estado do mundo todo, veio logo após a confirmação pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 O presidente do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG) parabenizou o presidente e o vice eleitos, Lula e Alckmin e disse que o Parlamento efetuará a posse dos eleitos em primeiro de janeiro de 2023.

 O presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL) destacou que as urnas expressaram a vontade da maioria da população brasileira. Por sua vez, a presidenta do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber e o presidente do TSE, Alexandre de Moraes oficializaram em entrevista coletiva o resultado das urnas.

 O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden foi um dos primeiros a ligar ao presidente Lula para parabeniza-lo. Líderes da União Europeia, da Ásia, da América Latina e do Norte também ligaram e enviaram comunicados para Lula, reforçando a importância do Brasil retomar no próximo governo seu protagonismo mundial, na defesa do meio ambiente e no combate às mudanças climáticas.

O reconhecimento à vitória de Lula por parte dos representantes dos outros poderes da República e pelos chefes de Estado do mundo todo

O reconhecimento à vitória de Lula por parte dos representantes dos outros poderes da República e pelos chefes de Estado do mundo todo, veio logo após a confirmação pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 O presidente do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG) parabenizou o presidente e o vice eleitos, Lula e Alckmin e disse que o Parlamento efetuará a posse dos eleitos em primeiro de janeiro de 2023.

 O presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL) destacou que as urnas expressaram a vontade da maioria da população brasileira. Por sua vez, a presidenta do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber e o presidente do TSE, Alexandre de Moraes oficializaram em entrevista coletiva o resultado das urnas.

 O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden foi um dos primeiros a ligar ao presidente Lula para parabeniza-lo. Líderes da União Europeia, da Ásia, da América Latina e do Norte também ligaram e enviaram comunicados para Lula, reforçando a importância do Brasil retomar no próximo governo seu protagonismo mundial, na defesa do meio ambiente e no combate às mudanças climáticas.

Como deputada federal e militante do Partido dos Trabalhadores tenho muito orgulho da campanha que fizemos para resgatar a democracia e um projeto de desenvolvimento com inclusão social em nosso País, a ser liderado pelo presidente Lula.

 Em seu terceiro mandato, Lula governará para todos e todas, assim como fez entre 2003 e 2010, mas obviamente que priorizando os brasileiros e brasileiras que mais precisam do apoio do Estado.

 O combate à fome que aflige 33 milhões de pessoas é missão de vida de Lula. E seu terceiro mandato vai trabalhar para retirar o Brasil do mapa da fome assim como ocorreu em 2014, na gestão da ex-presidenta Dilma (PT).

 O trabalho conjunto com Estados, municípios, Movimentos Sociais e sociedade civil será retomado, para que as políticas públicas de educação, saúde, cultura, geração de emprego e renda cheguem na ponta, para melhoria da qualidade de vida das pessoas.

 É urgente! O Brasil votou para ter novamente um governo competente, que priorize o povo e a resolução dos problemas concretos do País. Estamos todos e todas com muita disposição e alegria para ajudar Lula a reconstruir o Brasil, com paz, desenvolvimento econômico, distribuição de renda e combate às desigualdades.

 Rosa Neide é professora e deputada federal (PT-MT).

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]