Sexta-feira, 21 de Junho de 2024

Política Sexta-feira, 23 de Outubro de 2015, 00:00 - A | A

23 de Outubro de 2015, 00h:00 - A | A

Política /

Por outros olhos

Jornal Mato Grosso do Norte



A tranquilidade de Alinne Moraes em relação ao trabalho impressiona. No ar como a protagonista de "Além do Tempo", ela exibe a experiência de quem, em pouco mais de 13 anos de carreira, já fez um pouco de tudo na televisão. Por conta disso, acredita que achou o equilíbrio entre seus anseios profissionais e a busca por mais qualidade de vida. "Na vida você tem dois momentos. No primeiro, você vive para poder trabalhar. Acredito que já superei isso. Hoje, eu trabalho para poder viver", filosofa. Nem mesmo a agenda apertada de gravações da história de Elizabeth Jhin tira o humor de Alinne, que teve somente uma semana para se despedir da doce e romântica Lívia da primeira fase da trama e agora aparece muito mais forte em sua versão contemporânea. "A novela funcionou como um exercício de me afastar e aproximar da Lívia. Troquei os vestidões e a postura meio submissa por roupas atuais e a segurança da mulher de hoje", analisa.

      A atriz confessa que o processo diferente de duas novelas em uma pegou o elenco desprevenido. "A gente achava que teria uns 10 dias para se preparar para essa nova fase. Mas, por conta das gravações mais cuidadosas do período de época, acabou que fiz minha última cena de Século XIX no sábado, domingo mudei o cabelo e segunda comecei a gravar", detalha. Por conta disso, o famoso período para estudar as nuances e fazer laboratório para um papel teve de ser superado com muita atenção ao texto e o estofo que os trabalhos anteriores garantem aos intérpretes. "A gente acaba acumulando algumas impressões", garante. Mesmo se sentindo meio perdida em cena, Alinne não trata Lívia como duas personagens distintas. Ela acredita que a "nova" versão da mocinha é o resultado das escolhas e renúncias feitas há 150 anos. "Minha família é toda espírita. Eles são meu termômetro nesse trabalho e estão adorando", valoriza.

      A participação de Alinne em "Além do Tempo" marca a volta da atriz aos folhetins tradicionais seis anos depois de "Viver a Vida". Nesse meio tempo, ela se dedicou a projetos mais curtos no vídeo, que possibilitaram um mergulho intenso em direção ao teatro e ao cinema. "A emissora incentiva o elenco a se reciclar. Hoje em dia, não me vejo mais fazendo um trabalho depois do outro. Não quero ser uma atriz no piloto automático", conta. Depois de recusar personagens em produções como "Guerra dos Sexos" e "Flor do Caribe", ela voltaria ao ar a convite de Manoel Carlos na novela "Em Família". No entanto, engravidou e não pôde se envolver com a trama. "Sei que sou uma contratada da emissora e prezo muito por isso. Quando surgiu o convite para 'Além do Tempo', nem pensei duas vezes. É o tipo de trabalho tranquilo e bem cuidado que eu estava procurando. O horário das seis tem disso", ressalta.

      Natural de Sorocaba, interior de São Paulo, aos 32 anos, Alinne se mostra satisfeita em olhar para trás. E é exatamente por ter começado a trabalhar muito cedo que ela exibe a segurança de uma veterana. Aos 12 anos, já viajava na companhia da mãe para fotografar e desfilar em passarelas de Nova Iorque e Milão. Aos 20, decidiu dar um tempo do mundo da moda e, descoberta em um teste pelo diretor Ricardo Waddington, se aventurou pela televisão com a despojada Rosana de "Coração de Estudante", de 2002. "Eu era muito crua. Sabia olhar para a câmera, não sabia fingir que ela não estava lá", recorda. A virada e o reconhecimento popular vieram um ano depois, com a delicadeza e as polêmicas de Rafaela, jovem lésbica de "Mulheres Apaixonadas". "Foi quando senti que minha carreira realmente engrenou e os convites começaram a aparecer. Pensava: 'Me encontrei como atriz! Ainda bem!'" valoriza, dando sua usual gargalhada.

 

De dentro para fora

      Alinne Moraes aprimorou sua atuação "na marra" e em estúdio. Depois de "Mulheres Apaixonadas", seu jeito forte e a beleza solar acabaram a levando para o posto de mocinha de "Como Uma Onda", novela de 2004. No entanto, a convite de Aguinaldo Silva, a atriz logo alterou a rota de suas personagens com a densa Silvia, de "Duas Caras". "As vilãs dele são uma escola para qualquer atriz. Tive de buscar minha loucura mais particular. A partir daí, acho que acabei sendo chamada para interpretar tipos bem exagerados", conta.

      Menos de um ano depois, Alinne teve de encarar um rigoroso processo de preparação para viver Luciana de "Viver a Vida". Na trama, a jovem modelo tem a carreira interrompida após sofrer um acidente e ficar tetraplégica. É por conta da intensidade de seus tipos anteriores que Alinne valoriza tanto a simplicidade e a delicadeza de sua personagem em "Além do Tempo". "Tive personagens de fazer inveja às atrizes que reclamam de fazer mocinhas. Venho de tipos muito fortes, 'para fora', extravagantes mesmo. É bom ir na contramão de tanta densidade", ressalta.

 

Instantâneas

# A primeira aparição de Alinne Moraes na tevê foi uma pequena participação no seriado "Os Normais", em 2002.

# "Amor em Quatro Atos", "As Cariocas" e "Como Aproveitar o Fim do Mundo" foram algumas das produções de curta duração feitas pela atriz no tempo em que ficou longe das novelas.

# Para não confundir o público de "Além do Tempo", as mudanças no visual de Alinne foram milimetricamente calculadas pela equipe da novela. "Só deixei os cabelos mais claros e cortei bem pouco", entrega.

# O final da primeira fase da atual trama das seis foi realmente emocionante para a atriz, que continuou a chorar depois de gravar as cenas da morte de sua personagem.

"Além do Tempo" – Globo – De segunda a sábado, às 18:20 h.

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]