Quarta-feira, 19 de Junho de 2024

Opinião Segunda-feira, 06 de Maio de 2024, 14:18 - A | A

06 de Maio de 2024, 14h:18 - A | A

Opinião /

Maio Amarelo: Conscientização para melhorar a segurança no trânsito

A campanha visa criar um ambiente propício para a discussão de ações para melhorar a segurança do trânsito



Dr. Thiago Bonato de Amorim

Cerca de 1,35 milhão de pessoas morrem a cada ano em decorrência de acidentes de trânsito. De acordo com dados da Força Aérea Brasileira, mais de 90% dos acidentes ocorrem por falha humana, imperícia, imprudência ou desatenção. Para conscientizar motoristas e pedestres sobre o assunto, o Movimento Maio Amarelo chama a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.

A campanha visa criar um ambiente propício para a discussão de ações para melhorar a segurança do trânsito e também propagar o conhecimento, ao abordar toda a amplitude sobre a questão, nos diferentes segmentos. A cor amarela foi escolhida por simbolizar a atenção e a precaução, características importantes para a segurança no tráfego.

Movimento Maio Amarelo chama a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo

Algumas atitudes preventivas devem partir de todos que utilizam as vias, como, sempre usar o cinto de segurança; respeitar os limites de velocidade; não dirigir sob efeito de álcool; respeitar a sinalização; não usar o celular enquanto dirige ou atravessa vias; atenção aos pedestres, ciclistas e motociclistas; manter distância de segurança dos veículos e sempre usar a faixa de pedestres para atravessar.

É bom lembrar que os acidentes de trânsito estão entre os principais causadores de traumas ortopédicos. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), cerca de 600 mil pessoas ficam com sequelas permanentes todos os anos em decorrência dessas circunstâncias nas vias.

Há que acrescentar ainda o longo tempo de recuperação do acidentado, o sofrimento e o prejuízo das famílias que por meses e até anos ficam privadas do dinheiro que o acidentado deixa de ganhar, enquanto não volta a ter condições de trabalhar.

A Sociedade Brasileira de Coluna esclarece que fraturas da coluna (pescoço, tórax e lombar) podem ser graves e causar invalidez permanente. Acidentes que causam fraturas e/ou luxações podem comprometer a medula e as raízes nervosas, resultando em lesões como déficit de sensibilidade ou até mesmo paralisia. 

A intenção é colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos setores: órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada para efetivamente discutir o tema, engajar-se em ações e propagar o conhecimento, abordando toda a amplitude que a questão do trânsito exige, nas mais diferentes esferas.  

Dr. Thiago Bonato de Amorim é médico ortopedista, especialista em Cirurgia da coluna vertebral e associado à SBOT-MT

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]