Sexta-feira, 24 de Maio de 2024

Opinião Sexta-feira, 04 de Novembro de 2022, 09:00 - A | A

04 de Novembro de 2022, 09h:00 - A | A

Opinião /

Na democracia não há espaço para listas segregacionistas

Esta prática [de listas] era a mesma usada por nazistas para identificar empresas de Judeus para serem boicotadas



José Vieira do Nascimento 

 

O universo polarizado do processo eleitoral de 2022 funcionou como uma alquimia capaz de provocar um efeito que exorcizou e escancarou explicitamente a faceta fascista de determinadas pessoas, muito além das ideologias e opções partidárias.
Você escolher um candidato, se identificar com suas propostas, debater e defendê-las no campo das ideias, é exercer cidadania a partir do princípio democrático.
Todavia, disseminar a discórdia e a segregação na sociedade, porque há aqueles que não pensam da mesma forma que você, é intolerância ao contraditório.
Exatamente o que propõe estas listas segregacionistas que circulam por Alta Floresta...
A democracia surgiu na Grécia antiga [a.c.] formulada como proposta para a convivência harmoniosa, assegurando igualdade nos processos de escolhas. E sobretudo que se respeitasse a opinião da maioria. Deu tão certo que ao longo dos séculos, aperfeiçoou-se e é regime adotado em inúmeras nações.
Democracia é uma palavra multitudinária, que significa liberdade de escolher, de falar, de se expressar e expor suas opiniões, preferência política, assegurando a cada cidadão o direito de divergir, de pensar diferente e votar no candidato que escolher e que mais se identifique com sua ideologia, seja ela Esquerda, Centro ou Direita.
Portanto, a democracia é delineada com base no ordenamento jurídico das instituições da República. Uma conquista que deveria ser valorizada e respeitada em sua essência por todos os que querem paz, progresso e justiça social.
Porém, em Alta Floresta determinadas pessoas, que se escondem por trás do anonimato, prestam-se a apensar nomes em listas apócrifas de quem julga supostamente, serem eleitores do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, divulgando-as em redes sociais.

Aliás, quem é verdadeiramente patriota, respeita quem pensa diferente e faz escolhas diferentes. Até porque, é nisto que está a beleza e o significado da democracia

A subjeção destas “listas” é expor pessoas ao constrangimento, alvitrando a segregação social pelo simples fato destas pensarem diferente, não compartilhando das mesmas ideias no campo da política. Sugerindo boicotes às suas empresas. Algumas vezes até de forma equivocada, com a finalidade de espargir a maldade.
Esta prática [de listas], diga-se de passagem, era a mesma usada por nazistas para identificar empresas de Judeus para serem boicotadas.
Meu nome, assim como de várias pessoas que conheço, foi inserido em algumas destas listas, apesar de não me envolver em porfias políticas em grupos. Mentres, esta campanha eleitoral, nunca postei vídeos de conteúdo relacionado a eleição, muitos menos fui em carreatas e qualquer tipo de aglomeração desta natureza.
Para quem pensa na construção de uma cidade melhor, de oportunidades para seus moradores, não será fustigando a discórdia, motivando a discriminação com quem pensa diferente, que se conseguirá esse objetivo. Isto não é ideologia. É fascismo mesmo!
Aliás, quem é verdadeiramente patriota, respeita quem pensa diferente e faz escolhas diferentes. Até porque, é nisto que está a beleza e o significado da democracia: liberdade de poder se expressar e de escolher os seus candidatos.
Por outro lado, qual a vicissitude e contribuição que atitudes nefastas como esta trazem para a sociedade?
Independente de sua ideologia, o que te faz grande na essência são suas atitudes de cidadão que cumpre com suas atribuições e respeita o regramento no convívio social. Empátia, compreensão e solidariedade diante das dificuldades do semelhante, também dizem quem você realmente é.
Entretanto, se seu fanatismo o cegou a ponto de te fazer proferir discriminações e preconceito à nordestinos e sugerir segregação apenas por alguém divergir de sua acepção política, o aconselhável é que procure ajuda de um psicólogo ou mesmo de um psiquiatra. Os sintomas são graves e quanto tudo isto passar, porque sempre passa, poderá deixar sequelas.
A eleição terminou domingo. Todos, pobres e ricos, de Esquerda e de Direita, tiveram igualmente, a liberdade de escolher em que quería votar!
Agora, independente de quem foi eleito, temos que continuar trabalhando, tocando a vida e convivendo com pessoas, mesmos as que, por ventura, foram tratadas com virulência nos acalorados embates da campanha.
Hora de virar a página!
Ah... Sim. Sou neto e filho de nordestinos!

José Vieira do Nascimento é Jornalista, pós graduado em Comunicação, editor responsável de Mato Grosso do Norte. Email: [email protected]

 

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]