Quarta-feira, 17 de Julho de 2024

Política Sexta-feira, 14 de Dezembro de 2018, 00:00 - A | A

14 de Dezembro de 2018, 00h:00 - A | A

Política /

Selma Arruda será intimada a dar 'nomes aos bois' e provar extorsão



 

As declarações da juíza aposentada e senadora eleita, Selma Arruda (PSL), de que teria sido alvo de tentativa de extorsão em pelo menos 3 situações distintas para ter suas contas de campanha aprovadas pelo TRE, agitaram o meio jurídico e político em Mato Grosso nesta sexta-feira (14).

Principalmente, porque Selma foi ao Facebook, fez acusações, mas não citou nomes e nem detalhes sobre as graves acusações.

Com isso, colocou sob suspeição toda a Justiça Eleitoral mato-grossense, desde servidores a magistrados. Por sua vez, o TRE já se manifestou sobre o caso e acionou a Polícia Federal e o Ministério Público Federal para investigarem as denúncias.

E Selma Arruda, como boa conhecedora de como funciona o judiciário e as investigações sobre denúncias tão graves, já sabe que será intimada a depor e detalhar as deúncias que fez de forma vazia e genérica. Resta agora saber, se ela de fato, vai dar nomes aos bois e apresentar provas quando for intimada ou se vai jogar pra plateia.

Nome aos Bois- O vice-presidente e corregedor-geral do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/MT), desembargador Pedro Sakamoto, afirmou que é preciso que a senadora eleita, Selma Arruda (PLS), aponte quem foi a pessoa que ela afirma tê-la extorquido para promover resultado favorável no julgamento de sua prestação de contas de campanha. “Eu acho que ela tem que dar nomes aos bois”, disse ao  nesta sexta-feira (14).

Sakamoto é o relator de uma ação de investigação no TRE, que apura suposto caixa 2 na campanha de Selma e pode resultar na cassação do mandato conquistado pela juíza aposentada nas eleições de outubro deste ano.

Na noite desta quinta-feira (13), durante transmissão ao vivo no Facebook, Selma alegou que foi alvo de tentativa de extorsão com pedido de dinheiro e cargos por 3 vezes em troca de favorecimento na Justiça eleitoral. Ela disse que negou ceder por ser contra a corrupção, mas não disse de quem e nem de onde ou quando partiram as propostas espúrias. Também não informou se chegou a registrar denúncia formal.
Nesta sexta-feira, o TRE informou que o presidente da, desembargador Márcio Vidal, pediu ao Ministério Público Federal (MPF) e à Polícia Federal que investiguem a denúncia. Pedro Sakamoto afirma ser favorável à medida. “Ele [MPF] vai ter que ouvir ela pra saber quem é essa pessoa e instaurar um processo criminal contra esta pessoa que está fazendo chantagem contra ela”, disse.

Se retratou- Diante da polêmica provocada pelas declarações da senadora eleita, Selma Arruda (PSL), ao denunciar no Facebook que teria sofrido 3 tentativas de extorsão para ter suas contas de campanha aprovadas junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), ela divulgou nota na qual esclarece que não sofreu nenhum tipo ação de extorsão ou assédio por membros da Corte Eleitoral mato-grossense.

“Eu quero esclarecer que jamais falei que as chantagens que fui vítima partiram de membros do TRE. Antes de falar sobre os assédios que sofri eu elogiei o TRE e disse que confio no trabalho daquele Tribunal. Sei que as investigações realizadas nas AIJEs em trâmite no TRE são demoradas e a instrução realizada vai demonstrar toda a lisura do processo”, afirmou.

Todos os esclarecimentos necessários e provas serão apresentadas nos autos da investigação conduzida pela Polícia Federal, a pedido do desembargador Márcio Vidal, presidente do Tribunal Regional Eleitoral. (Gazeta Digital)

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]