Quarta-feira, 17 de Julho de 2024

Agronegócio Sexta-feira, 07 de Junho de 2024, 17:58 - A | A

07 de Junho de 2024, 17h:58 - A | A

Agronegócio / MISSÃO OFICIAL

Fávaro destaca programa de recuperação de áreas degradadas em reunião com bancos asiáticos

Encontro foi realizado durante missão oficial liderada pelo vice-presidente, Geraldo Alckmin, na China. Na ocasião, o BNDES celebrou acordos de mais R$ 9,1 bi para investimentos sustentáveis



Assessoria/PR

Nesta sexta-feira (7), o ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, participou de reunião no Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura (AIIB), ao lado do líder da missão na China, o vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Geraldo Alckmin. Foram realizadas discussões sobre cooperação e sobre financiamento climático e encontro com empresários.

  Durante o encontro, o ministro Fávaro apresentou o Programa Nacional de Conversão de Pastagens Degradas em Sistemas de Produção Agropecuários e Florestais Sustentáveis (PNCPD). A iniciativa brasileira visa contribuir com a segurança alimentar e nutricional do planeta e o enfrentamento às mudanças climáticas. A ideia é trazer cada vez mais fomento do exterior para o Programa.  

“Identificamos no Brasil 40 milhões de hectares de altíssima potencialidade. São áreas que estão antropizadas e requer um investimento para melhoria do solo. Com isso, será dado um potencial de praticamente dobrar a área produtiva brasileira. O Programa tem um viés total de sustentabilidade e o principal dele é o combate ao desmatamento. Com ele não será mais necessário ampliar as suas áreas de produção sobre as florestas”, explicou Fávaro. “Então, fica o convite para conhecer este projeto”, completou.  

 Ainda, na ocasião, o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) celebrou contratos e cartas de intenção com o China Development Bank (CDB) e com o Asian Infrastructure Investment Bank (AIIB) no valor total aproximado de R$ 9,1 bilhões, para o financiamento de projetos sustentáveis.   Alckmin se encontrou com o presidente do AIIB, Jin Liqun, quando ambos se comprometeram a aprimorar colaborações e parcerias, particularmente para acelerar e ampliar ações contra as mudanças climáticas.  

"Gostaria de enfatizar o quão importante é ter acesso a financiamento como aqueles facilitados pelo AIIB para o enfrentamento das mudanças climáticas", disse Alckmin.

"Antes, a infraestrutura de energia eólica e solar era cara. Hoje, ambas são as fontes de energia mais baratas no Brasil. Precisamos aumentar o financiamento para tornar soluções atualmente caras mais viáveis e competitivas, ajudando assim o planeta", ressaltou o vice-presidente.  

“Expresso nosso entusiasmo por uma parceria mais profunda entre o Brasil e o AIIB. Assim como a notável abundância de recursos de energia renovável que alimentam o Brasil, há muito mais potencial de crescimento entre nós. Tanto o Brasil quanto o AIIB estão unidos em nossa visão de desenvolvimento sustentável”, afirmou o presidente do banco chinês.

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]