Terça-feira, 21 de Maio de 2024

Caderno B Sexta-feira, 11 de Novembro de 2022, 09:12 - A | A

11 de Novembro de 2022, 09h:12 - A | A

Caderno B / VITRINE

De todos os risos

Na pele da sonhadora Shirley de “Família Paraíso”, Cacau Protásio se diverte ao viver uma mocinha clássica na tevê



POR GERALDO BESSA
TV PRESS

Cacau Protásio é do tipo que sabe se agarrar às oportunidades. A primeira grande chance de se destacar na carreira de atriz, inclusive, aconteceu há exatos 10 anos. Entre fofocas, dancinhas e comentários inapropriados, a verve cômica de Cacau ganhou o Brasil na pele da despachada Zezé de “Avenida Brasil”. “Foi o trabalho que mudou a minha vida. Passei a ser conhecida do grande público e chamada para personagens de mais destaque dentro das produções”, avalia. A análise da atriz se mostra certeira com a estreia de “Família Paraíso”, humorístico produzido pela Globo e pelo Multishow que, depois do sucesso no canal fechado, agora é um dos destaques da programação de domingo da tevê aberta. Na série ambientada em um centro de convivência de idosos, Cacau é a doce Shirley, par romântico do protagonista, Leleco, de Leandro Hassum. “A Shirley é uma enfermeira muito dedicada e totalmente apaixonada pelo trabalho. Apesar de ser carinhosa, ela é do tipo que não leva desaforo para casa. Acho que é essa personalidade que atrai o Leleco”, conta, entre risos.
Sempre lembrada para tipos mais extravagantes e intensos, Cacau se surpreendeu com o convite e o roteiro de Jovane Nunes e Victor Leal. Ao ler o texto, a atriz logo se encantou com o tom mais plácido da enfermeira. “Estou adorando viver a mocinha. O que mais gosto na Shirley é a fofura dela, a meiguice. Ela é apaixonante, carinhosa e ama de verdade cada um que está dentro daquela casa”, valoriza. Além das cenas românticas ao lado de Hassum, Cacau enxerga em “Família Paraíso” a oportunidade de contracenar com grandes nomes do humor nacional que estavam distantes de produções mais populares. Casos de Flavio Bellini, Ataíde Arcoverde e Márcia Manfredini, entre outros. “Contracenar com esse elenco é muito especial. Passamos três meses juntos e foi divertido demais. Lembro que no primeiro dia de gravação, eu já estava sentindo saudade por antecipação porque sabia que uma hora esse trabalho iria chegar ao fim”, entrega.
A boa audiência aos domingos já garantiu uma segunda temporada de “Família Paraíso”, fato que deixa Cacau, uma assumida fã de trabalhos duradouros, bem à vontade e disposta a se dividir entre o novo humorístico e o sucesso “Vai que Cola”, que acaba de estrear sua décima temporada no Multishow. “O programa virou uma tradição e conquistou um público muito diverso. Lá, fiz grandes e preciosas amizades. É muito bom olhar para trás e fazer parte desta história”, conta a intérprete da espevitada Terezinha. Na nova temporada, o programa viaja até o Oriente Médio, onde a trupe do humorístico cai no golpe de um falso Sheik. “Adoro as temporadas temáticas. É uma forma da gente diversificar o ambiente e tirar as personagens da mesmice”, avalia.
Natural de Campos dos Goytacazes, interior do Rio de Janeiro, Cacau se mudou ainda jovem para a capital fluminense. Aos 20 anos, decidiu largar a faculdade de Pedagogia e investir na formação teatral. Na mesma época, começou a fazer suas primeiras figurações e pontas na tevê, em produções como “O Clone” e a “Diarista”. “Eram tempos financeiramente difíceis”, brinca. Após o estouro em “Avenida Brasil”, Cacau não apenas se dedicou ao vídeo, como também brilhou em diversas comédias do cinema nacional, como “Os Farofeiros”, de 2018, e a recente “Juntos e Enrolados”, onde atua como protagonista ao lado de Rafael Portugal. “É com muito orgulho que ocupo o meu lugar de atriz em projetos de grande popularidade. Me emociono de verdade em inspirar outras mulheres”, admite. Com tantas histórias para contar, a atriz resolveu reunir as passagens mais dramáticas e hilárias da sua vida e dividir com o público no monólogo “100% Cacau”, que tem divertido plateias Brasil afora. “É um projeto muito significativo para mim. Usei meus amigos para ver se estava funcionando. Eu convidava alguém para jantar, contava uma história e, se a pessoa risse, transformava em texto para a peça”, explica, com sua usual gargalhada.

“Família Paraíso” - Globo - domingos, às 14h20.
“Vai que Cola” - Multishow - de segunda a sexta, às 22h30.

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]