Sexta-feira, 24 de Maio de 2024

Variedades Sexta-feira, 15 de Março de 2024, 15:44 - A | A

15 de Março de 2024, 15h:44 - A | A

Variedades / Afinamento

Médico faz alerta após Urach remover costelas

A modelo deseja ter a cintura 'mais fina', mas o procedimento não é recomendado



DA ISTOÉ

Nesta quinta-feira, 14, Andressa Urach passa pelo procedimento de retirada parcial das costelas para afinamento da cintura. A novidade foi anunciada no Instagram da atriz  e modelo na segunda-feira, 11, e levantou polêmica na web.   “Quando falamos em retirada de costelas, não é da costela inteira, só o fragmento que impede de ter o contorno corporal desejado”, explica o Dr.  

Gustavo Ramasco, cirurgião responsável pelo procedimento de Andressa, na rede social. Ele revelou que a cirurgia será feita na 11ª e na 12ª costelas e que pode diminuir até 20 centímetros de cintura. Apesar disso, o procedimento não é recomendado por médicos.  

 Médico faz alerta após Andressa Urach revelar que pretende remover as costelas  

Pensando nos riscos do procedimento, a IstoÉ Gente procurou o Dr. Wendell Uguetto, cirurgião plástico do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein, para esclarecer dúvidas.  

“A 11ª e 12ª costelas são chamadas de costelas flutuantes. Elas ficam na transição abdominal com a transição torácica, protegendo a base do pulmão e alguns órgãos abdominais importantes, como fígado e baço”, começa Dr. Wendell.   Segundo ele, a prática não é indicada por médicos: “Não deixa de ser uma mutilação e muda também a função do corpo, que é a proteção.”  

O especialista ainda pontua que o procedimento pode acarretar em problemas de saúde futuros, já que, além da fragilidade das estruturas internas ocasionada na região, a respiração pode ficar instável.  

“Quando a gente tira as costelas o tórax fica instável, tanto para inspirar quanto para expirar. Além disso, também é alterada a conformação do corpo, o que pode resultar em problemas de postura no futuro”, continua.

  Ainda de acordo com Wendell, tanto o procedimento de retirada quanto a cirurgia que fratura e “dobra” uma parte das costelas para dentro possuem riscos. “A pleura [membrana que reveste os pulmões] pode ser perfurada e causar um pneumotórax [colapso total ou parcial do pulmão devido ao vazamento de ar].”  

Para o médico, a melhor saída para se ter cinturas finas são as alternativas não-invasivas, como exercícios específicos de fortalecimento abdominal, dieta equilibrada, uso de roupas modeladoras e fisioterapia.

Fonte: https://istoe.com.br/medico-faz-alerta-apos-andressa-urach-passar-por-cirurgia-para-remover-costelas/

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]