Sexta-feira, 24 de Maio de 2024

Caderno B Sexta-feira, 15 de Julho de 2022, 09:37 - A | A

15 de Julho de 2022, 09h:37 - A | A

Caderno B / VITRINE

Outros tempos

Em “Além da Ilusão”, Giulia Ayumi mergulha na década de 1940 para viver a adolescente Ritinha



POR CAROLINE BORGES
TV PRESS

Giulia Ayumi sempre manteve um olhar atento para as produções de época. E essa observação foi primordial para encarar as primeiras sequências na trama de “Além de Ilusão”, em que vive a delicada Ritinha. Na pele de uma jovem da década de 1940, a atriz de 21 anos se esforçou para incorporar os trejeitos contidos e tranquilos da personagem do século passado. “Eu quis tomar muito cuidado para não parecer um robô em cena. É muito difícil falar tudo tão corretamente e soar natural. As pessoas falavam certinho nessa época e fazer isso com ar de naturalidade foi bem desafiador. Fazer uma novela de época é bem diferente, os figurinos, os cenários, os carros, tudo era diferente. Ainda assim, é muito divertido poder entrar nessa ‘máquina do tempo’”, vibra.
Na história das seis, Ritinha chegou ao enredo junto com a conturbada turma liderada por Nelsinho, papel de Johnny Massaro. A jovem integra o grupo de amigas de Isadora, de Larissa Manoela, mas viu sua amizade com a mocinha ficar abalada nos últimos capítulos. A herdeira da tecelagem fica mal falada pela cidade após todos descobrirem que ela perdeu a virgindade. Ritinha, então, decide se afastar da antiga amiga a mando dos pais. “A Ritinha é uma jovem da alta sociedade nos anos 1940. Ela é uma menina que fala tudo que pensa, não importa para quem seja. Ela é fina e delicada, mas a língua é bem afiada”, aponta Giulia, que estava longe do vídeo por conta da pandemia. “Fiquei um tempinho parada. Quando recebi o convite, fiquei em êxtase. Meu coração parecia que ia explodir de tanta felicidade”, completa.
A chance para “Além da Ilusão” não foi apenas uma retomada aos estúdios para Giulia. Ela também teve a oportunidade de experimentar um novo projeto na tevê. De ascendência asiática, a atriz temia não conquistar papéis em tramas de época em sua trajetória profissional. “Fiquei muito feliz de fazer uma trama de época. As pessoas têm a impressão de que não tínhamos muitos asiáticos no Brasil, mas nós não só tínhamos, como temos até hoje. E poder representar os asiáticos nessa obra está sendo uma honra”, valoriza.
Nascida no Espírito Santo, Giulia está acostumada com os holofotes desde cedo. Ainda na infância, ela participava de concursos de beleza e de comerciais, além de mostrar seu talento como cantora no “Ídolos Kids” e “Canta Comigo”, ambos da Record. A atuação, porém, sempre caminhou lado a lado com a música. “Desde que me lembre, tenho vontade de atuar. Quando ainda era criança brincava de montar teatrinhos com meus irmãos. Assim que fiz sete anos de idade insisti muito para a minha mãe me matricular numa escola de teatro e depois disso nunca mais parei”, relembra Giulia, que esteve no elenco de “Sangue Bom” e “Sob Pressão”.

“Além da Ilusão” – De segunda a sábado, às 18h30, da Globo.

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]