Quarta-feira, 19 de Junho de 2024

Caderno B Sexta-feira, 07 de Junho de 2024, 09:17 - A | A

07 de Junho de 2024, 09h:17 - A | A

Caderno B / VITRINE

Como a primeira vez

Para Helena Rizzo, frio na barriga é igual após quatro anos de “MasterChef Brasil”



por Márcio Maio TV Press  

               Chef renomada e na equipe do “MasterChef Brasil”, Helena Rizzo está no seu quarto ano como parte do corpo de jurados do talent-show culinário da Band. Sua empolgação e nervosismo, porém, seguem presentes, exatamente como aconteceu no primeiro dia em que gravou na emissora.

Nem parece que tem esse tempo. Ainda dá aquele frio na barriga”, revela, destacando a constante adrenalina que acompanha o dia a dia na produção.   

              O “MasterChef Brasil” chega a sua 11ª temporada em 2024. Neste ano, Helena destaca um avanço notável na seleção dos competidores. “Tive a impressão de uma evolução, de uma abertura maior. Essa turma vem cozinhando muito bem. É um grupo que simboliza o cozinheiro amador, mas com um nível enorme. Essa é uma marca da cozinha brasileira”, frisa. Uma realidade que certamente traduz não só o amadurecimento do programa, mas também dos próprios participantes, que se preparam cada vez mais para as provas propostas pela equipe.      

           Integrar o time de jurados do “MasterChef Brasil” também resultou em uma mudança significativa na rotina de Helena Rizzo. “É bem diferente do que eu estava acostumada. Mas muito rico, justamente por experimentar tantas coisas distintas” avalia. A dinâmica do programa exige uma constante adaptação de quem compete, além de uma análise crítica de quem avalia os pratos que vai além de uma simples degustação.

É um grupo que simboliza o cozinheiro amador, mas com um nível enorme

O ‘MasterChef’ tem a limitação do tempo e as pessoas precisam aprender a pensar rápido em algo que possam entregar. A estratégia é fazer comidas deliciosas dentro dessas circunstâncias, esquecer as câmeras e, realmente, priorizar o que se sabe fazer”, dá a dica. Afinal, o cenário desafiador exige que os competidores demonstrem não só as habilidades culinárias, mas também a capacidade de trabalhar sob pressão e, muitas vezes, com recursos limitados.          

       A preparação dos jurados a cada temporada do “MasterChef Brasil”, para Helena, é um processo extremamente orgânico.

A gente está sempre crescendo e passando por coisas na vida. Em relação ao programa, acho que existe a preocupação de ser justo e o mais coerente com as pessoas que estão ali, se doando pra aquilo”, defende. Para a chef, é fundamental julgar os competidores com a mesma seriedade e subjetividade aplicada ao seu próprio trabalho. “Qual é o melhor feijão? Qual é a melhor maneira de preparar o feijão? Na casa da pessoa, vai ser de um jeito. Em outra região, de uma forma diferente. Eu penso muito sobre isso”, analisa.          

       Uma das lições que Helena tenta incorporar em seu trabalho no “MasterChef Brasil” é baseada na experiência pessoal que teve com o chef Andoni Luis Aduriz, durante um estágio na Europa.

Admiro muito o Andoni Aduriz. Ele falou: ‘Helena, aproveita muito, aprende o que tem de aprender, mas anota e aprende o que você não gosta também’. Uma coisa que tento trazer é traduzir o que a gente está experimentando e sentindo naquele momento”, entrega, provando que a espontaneidade é crucial para o desempenho de sua função ali.  

MasterChef Brasil” – Band – Terça-feira, às 22h30.

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]