Quarta-feira, 22 de Maio de 2024

Caderno B Quinta-feira, 29 de Dezembro de 2022, 14:59 - A | A

29 de Dezembro de 2022, 14h:59 - A | A

Caderno B / VITRINE

Presença tripla

Empolgado com o mercado de streaming, Nelson Freitas fala dos bastidores internacionais da série “El Presidente”, do Prime Video



POR GERALDO BESSATV PRESS         

     Os últimos anos foram de muitas mudanças na vida de Nelson Freitas. No final de 2020, sem projetos futuros e com a Globo revendo contratos ao longo da pandemia, ele acabou sendo dispensado pela emissora. Após quase duas décadas ininterruptas de casa, pela primeira vez, Nelson estava disponível para o mercado.

O grande problema era a pandemia de coronavírus, que acabou por adiar ou cancelar diversas produções. Um teste para a segunda temporada da série futebolística “Jogo da Corrupção”, do Amazon Prime Video, entretanto, mudou a rota da carreira do ator. Intitulada “El Presidente”, a segunda leva de episódios da série tem como figura central o polêmico João Havelange, que foi presidente da FIFA entre 1974 e 1998. Nelson fez o teste para viver o protagonista, que acabou nas mãos do ator Albano Jerónimo.

Porém, o diretor da série, o argentino Armando Bó, acabou escalando Nelson para viver três papéis na série: os presidentes brasileiros Castelo Branco, Emílio Garrastazu Médici e Ernesto Geisel. “Estava procurando coisas diferentes para trabalhar e adorei a história da série. Fiquei muito empolgado quando a direção me ligou para falar desses personagens, pois sabia do capricho e do tamanho que seria essa produção, que foi minha primeira experiência internacional”, valoriza.   

           Ao lado de conterrâneos como Maria Fernanda Cândido e Eduardo Moscovis, Nelson ficou de junho a setembro de 2021 gravando em Montevidéu, no Uruguai. Pelo caráter global da obra, mesmo tendo como locação um país latino-americano, o idioma oficial no set era o inglês.

“Ser fluente em inglês era a condição básica para passar nos testes. Mas também se ouvia muito espanhol e português extraoficialmente. Fiquei encantado com a estrutura da Amazon Studios e como o Uruguai está bem estruturado para receber produções do mundo todo”, avalia.

É um momento histórico para o audiovisual. Não só no Brasil, mas em todo o planeta

A preparação foi um mergulho não apenas na história do futebol brasileiro, mas também na biografia dos presidentes nacionais que aparecem em cena. Com ajuda da equipe de caracterização, Nelson foi pensando nas sequências de acordo com suas lembranças dos tempos em que serviu às Forças Armadas. “O fato de ter sido militar na juventude já me deu uma base para representar esses presidentes. Não havia um compromisso tão rígido com a realidade para esses papéis, mas fiz o dever de casa e usei cenas de arquivo e outras referências que tinha na memória na idealização das cenas”, entrega.       

       Feliz com a repercussão de “El Presidente”, Nelson acredita que a produção é uma forma de o público conhecer um lado diferente de sua atuação, que por anos esteve muito conectada ao humor de tom mais popular da tevê aberta. Neste sentido, o ator também é puro entusiasmo com as possibilidades que as plataformas de streaming trouxeram para os profissionais de tevê. “É um momento histórico para o audiovisual. Não só no Brasil, mas em todo o planeta. Esse modelo de consumir conteúdos já estava em curso, mas a pandemia acelerou tudo”, analisa Nelson que, desfrutando da liberdade de ser um contratado por obra, no último mês de novembro, gravou sua participação em “Desejo S.A.”, nova série nacional do Star+, que tem previsão de estreia para o segundo semestre de 2023.           

   Natural de Mogi das Cruzes, Região Metropolitana de São Paulo, Nelson foi criado na mineira Belo Horizonte, onde iniciou sua carreira como militar. Já na marinha mercante, foi transferido para o Rio de Janeiro, cidade onde se sentiu mais livre para explorar sua habilidade e paixão pela música e artes cênicas. Nos anos 1980, acabou enveredando pelo teatro musical, onde ficou próximo de nomes como Wolf Maya, Jorge Fernando e Cininha de Paula.

“Foi neste momento que a comédia também entrou na minha vida”, relembra. Sempre envolvido com os palcos e presença discreta na tevê ao longo das décadas seguintes, em 2001, Nelson acabou se destacando com diversos personagens no extinto “Zorra Total”, onde ficou por 15 anos. “Tenho muito orgulho de fazer parte do programa. Foi quando o grande público abraçou meu trabalho. Vivi momentos incríveis e cresci como profissional”, entrega. 

“El Presidente” - Amazon Prime Video - todos os episódios disponíveis.

Comente esta notícia

Rua Ivandelina Rosa Nazário (H-6), 97 - Setor Industrial - Centro - Alta Floresta - 78.580-000 - MT

(66) 3521-6406

[email protected]